Com os recentes avanços nas áreas de software (Inteligência Artificial e métodos de aprendizado de máquina) e hardware (Internet das Coisas, uso de placas gráficas ou sensoriais para processamento de grandes quantidades de dados), surge uma grande corrida para se capturar os benefícios dessas tecnologias emergentes no segmento industrial. É nesse cenário que nasceu a startup ReactorModel, dentro da Universidade de São Paulo, que conta com o prestigiado selo DNA USP, e se encontra atualmente incubada no CIETEC Ipen/USP. 

Confira a entrevista completa com o fundador da ReactorModel, Antonio Intini: