O diagnóstico é feito após exame clínico minucioso, e a forma de tratamento é a antibioticoterapia para tratar os sintomas gerais e a porta de entrada, ou seja, o ferimento que levou à infecção linfática. O presidente da SBACV, Dr. Bruno Naves, afirma que o procedimento deve ser realizado de forma mais precoce possível para evitar o agravamento da infecção com acometimento de outros órgãos, quadro chamado de septicemia.

Saiba mais:

Snif Doctor